A aviação de negócios no Brasil apresenta melhora nos resultados e frota se mantém estável desde 2014. Segundo a Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), que organiza a Labace, o volume de operações (pousos e decolagens) cresceu nos últimos meses, o que significa que o pior momento do segmento passou.

Em 2018, o volume de operações registrou alta de 2,74% em relação ao ano anterior. Em 2017, o crescimento havia sido de 13,42% sobre 2016. Antes da crise, a frota de aeronaves do Brasil, que está entre as maiores do mundo, chegou a crescer 6% ao ano. Atualmente a frota mantém estabilidade no número de aeronaves operadas no país, também demonstrando que a fase de venda de ativos ficou para trás. No auge da crise econômica o Brasil registrou ritmo intenso na exportação de aeronaves, muitas delas recém-chegadas ao país.

“O setor espera que o país encontre o caminho do crescimento econômico porque a aviação de negócios, ou aviação executiva, depende do cenário econômico para crescer”, disse Flávio Pires, diretor da Abag. Das 5.570 cidades brasileiras, apenas 142 foram atendidas pela aviação comercial em 2018, enquanto a aviação geral chegou a mais de mil municípios. “A aviação de negócios leva o empreendedor, o investidor, o fazendeiro onde a aviação comercial não chega e isso é fundamental para o desenvolvimento econômico”, disse o presidente da Abag.

Segundo a entidade, 76% da frota de aeronaves brasileira, de um total de 15 mil, são operadas pela aviação de negócios, com os demais operando na aviação regular ou desportiva. Ainda que no Brasil a aviação comercial seja bastante restrita no número total de localidades atendidas, a projeção da IATA (International Air Transport Association) é que o número de passageiros em todo mundo deverá dobrar em 20 anos, chegando a marca de 8,2 bilhões em 2037. 

Este ano estarão expostas 50 aeronaves e 140 marcas durante a Labace, incluindo os principais players da indústria da aviação mundial. O evento deve atrair cerca de 11 mil pessoas, ao longo dos três dias com a exposição de aeronaves, estandes na área interna e programação de palestras voltadas para o setor.

Mais informações em:
https://aeromagazine.uol.com.br/artigo/labace-tera-50-aeronaves-em-exposicao-e-espera-atrair-11-mil-pessoas_4495.html